Microsoft faz nova proposta à Comissão Europeia: tela na qual usuário poderá escolher navegador

Alyen
Microsoft faz nova proposta à Comissão Europeia: tela na qual usuário poderá escolher navegador
Votar

A Comissão Europeia, que investiga casos de má conduta da Microsoft, afirmou hoje que a empresa fez uma espécie de contra-proposta ao organismo com detalhes sobre como oferecer diversos navegadores ao comprador de Windows na Europa, para que ele possa escolher qual browser prefere usar.

Em documento, Brad Smith, vice-presidente sênior da companhia, confirmou que a proposta havia sido feita e deu alguns detalhes de como a escolha do navegador deveria funcionar. O acordo enviado à Comissão Europeia prevê que, em computadores comprados na Europa com Internet Explorer configurado como navegador padrão, ao iniciar o aplicativo uma tela ofereceria outros navegadores concorrentes do IE.

internet-exploer-ballout-navegadores

No rascunho da tela de escolha aparecem os navegadores Internet Explorer, Firefox, Safari, Chrome e Opera, com espaço para outros aplicativos desse tipo serem incluídos. Ao fim da página é exibido um “Escolher depois”.

A Microsoft diz explicitamente que criará mecanismos para que fabricantes de computadores e compradores finais possam ligar e desligar o Internet Explorer. Segundo a empresa, a interface de usuário (UI) e a janela do aplicativo poderão ser desabilitados completamente.

Também consta da proposta enviada à Comissão Europeia alguns procedimentos que a Microsoft se compromete a adotar, como não usar o Windows Update para enviar novas versões do IE a computadores que não tenham o navegador habilitado. A empresa ainda se reserva o direito de fazer a atualização de partes do Internet Explorer, desde que não sejam os menus e janelas (frames) a partir dos quais o aplicativo funciona.

Ainda na proposta, a MS diz que não irá retaliar fabricantes de computador que “desenvolverem, usarem, distribuírem, promoverem ou derem suporte” a softwares que criem concorrência com o navegador da empresa. No acordo, a Microsoft diz que o fabricante de computador será livre para pré-instalar e ativar por padrão quais navegadores quiser.

A proposta proposta foi aceita pelo órgão, mas ainda será necessário acompanhar a implementação dos termos aceitos no Windows 7.

via tecnoblog.net

Artigos relacionados

Temas
Tecnologia é Tudo © 2018 - Todos os direitos reservados.Desenvolvido por Alyen Studio

Send this to a friend