Teste da plataforma SkullTraill

Painkiller
Votar

O site Guru3D completou os testes com a nova plataforma da Intel para entusiastas e os resultados, segundo a análise, são conclusivos: “este é o PC mais rápido do mundo”. Mas isso a um custo financeiro e de consumo de energia “indecentemente proibitivo”.

Uma conclusão lógica considerando que este monstro pode receber dois sockets para processadores quad-core e quatro placas gráficas NVIDIA em SLI ou ATI no modo CrossFire, com amplas possibilidades de overclock.

Para os testes eles utilizaram a placa Intel D5400XS, com chipset 5400, dois CPUs Intel Core 2 Extreme QX9775 e 4GB de memória RAM FBDIMM a 800MHz.

A placa D5400XS é integrada por dois sockets LGA771, o chipset Seaburg com capacidade de gerenciar dois barramentos com FSB a 1600MHz, 4 PCIe 16x com a possibilidade de uso das soluções NVIDIA ou ATI e 4 canais de memória DDR2 com FB-DIMMs a 800 MHz.

O processador escolhido é o melhor que o dinheiro pode comprar no mercado atual: um Penryn fabricado em 45nm com quatro núcleos, FSB de 1600MHz, cache de segundo nível de 12MB e as esperadas instruções SSE4 que garantirão no futuro uma grande melhora em alguns aplicativos multimídia como de/codificação de vídeo.

Quanto a memória, eles utilizaram dois módulos FB-DIMM de 2GB a 800MHz. As memórias FB-DIMM desenhadas especialmente para servidores, usam pistas de memória bidirecionais transmitindo os dados em pacotes controlados por um AMB (Advanced Memory Buffer) integrado em cada chip, o que solucionou os problemas das DIMM convencionais que atrasavam o fluxo de informações ao sobrecarregar o controlador de memória. No entanto, sua pior latência limitou os resultados em alguns testes diante das DDR2 ou DDR3 convencionais.

A placa gráfica utilizada foi a GeForce 8800 GTX 768 MB e a fonte uma EGX1000EWL da companhia taiwanesa Enermax com 1000 W e cinco linhas de 12V, e ela deu conta das impressionantes necessidades energéticas desta plataforma.

E os resultados, os esperados com componentes semelhantes, apesar de algumas sombras. Nos testes de eficiência do processador como no benchmark DhryStone MIPS, o SkuLL_TraiLL bateu todos os recordes registrados superando em seis vezes soluções “mais normais” equipadas com chips Intel como o E6600 ou o Athlon FX-62.

No entanto, e curiosamente, numa plataforma voltada principalmente para jogos, os testes com alguns dos títulos que exigem mais esforço da máquina, o SkullTraill se encontra no mesmo nível que outras soluções de um único processador QX9770 com chipset nForce 780i devido, segundo os analistas, a memória FB-DIMM utilizada ou a falta de jogos programados para mais de dois núcleos.

Resumindo: nas conclusões finais eles voltaram a destacar que esta é a plataforma mais rápida do planeta, mas eles também fizeram questão de lembrar dos seus principais problemas: fenomenal consumo energético, limitações das FB-DIMM, falta de softwares específicos para explorar o sistema e um preço exorbitante.

Fonte: FórumPcs

Artigos relacionados

Temas
Tecnologia é Tudo © 2019 - Todos os direitos reservados.Desenvolvido por Alyen Studio

Send this to a friend